De Olho no Livro: As Crônicas de Artur

Hoje estaremos de olho em uma coleção. Ou melhor, uma não, mas duas coleções dos mesmos livros, apenas com edições diferentes. Trata-se da grande trilogia As Crônicas de Artur, de Bernard Cornwell. 








Primeiramente farei a apresentação das características de cada livro, já que no site da editora não foi possível encontrar as informações referentes ao box (ô Record, arruma aí).


O Rei do Inverno (Volume 1 - As Crônicas de Artur)
Autor: Bernard Cornwell
Título Original: The winter king
Tradutor: Alves Calado
Gênero: Romance histórico
Coleção: As crônicas de Artur
Páginas: 546
Formato: 16 x 23 x 3,3 cm
Editora: Record







O Inimigo de Deus (Volume 2 - As Crônicas de Artur)
Autor: Bernard Cornwell
Título Original: The enemy of God
Tradutor: Alves Calado
Gênero: Romance histórico
Coleção: As crônicas de Artur
Páginas: 518
Formato: 16 x 23 x 2,9 cm
Editora: Record




 Excalibur (Volume 3 - As Crônicas de Artur)

Autor: Bernard Cornwell
Título Original: Excalibur
Tradutor: Alves Calado
Gênero: Romance histórico
Coleção: As crônicas de Artur
Páginas: 532
Formato: 16 x 23 x 2 cm
Editora: Record







"Mas por que colocar 2 livros iguais em cada foto?" você irá me perguntar. "Porque eles são diferentes!" eu irei te responder. Observe a foto abaixo:



Sim, como eu mencionei logo no início desse post, são duas edições da mesma coleção. Ambos foram comprados na Submarino, um deles no final de 2014 e outro no início de 2016, e a descrição do produto no site era exatamente a mesma, então não haveria motivos para acreditar que haveria diferenças... mas há. 
Primeiramente quero ressaltar que nas informações obtidas através do site da Editora Record são indicadas as medidas de cada livro, inclusive com a "espessura" de cada um deles, variando de 2 a 3,3 cm. Então minha primeira dica é: não acreditem nessa informação. Basicamente essa é a diferença entre os livros que estão na foto. Como no site não diz de qual edição essas medidas foram tiradas, e na maioria das vezes que compramos um livro pela internet não nos é informado qual é a edição que estamos comprando (salvo algumas exceções), não há como saber que livro receberemos. As edições que foram utilizadas para fazer esse comparativo são as seguintes:

24ª Edição - 2013  
28ª Edição - 2015

19ª Edição - 2013
24ª Edição - 2015


20ª Edição - 2013
24ª Edição - 2015

Dito isso, vamos às comparações. Iniciemos pela qualidade do papel utilizado na impressão. Já de cara lhes digo que é isso que fez as duas coleções terem uma diferença de tamanho tão significativa. Uma delas foi impressa em papel off-set 56g/m² e outra em papel off-white, o que, para quem não conhece os papéis pelo nome como eu, significa que um papel é branquinho e mais fino e o outro é mais amarelado, olha só: 



E essa é basicamente a única diferença entre os livros de cada coleção, pois se observarmos a diagramação (fonte, margem, espaçamento entre linhas...) perceberemos que as duas edições são exatamente iguais, trazem o mesmo texto nas mesmas páginas:

Quanto a parte interna do livro era isso que eu tinha para falar. Mais detalhes, por exemplo sobre a tradução e revisão só poderei dar após começar a ler os livros.

Falemos então, agora, sobre as capas. Mesma arte, mesmas cores, mesma... peraí! Por algum motivo desconhecido o "bichinho" (seria uma preguiça?) da capa do primeiro livro passou de cinza para branco... mais estranho ainda é que na parte externa da box ele já era branco... Pelo menos agora ficou igual aos outros livros da coleção, só espero que o mesmo aconteça com o título do livro da capa e na lombada, porque isso é, no mínimo, irritante para quem tem um pouquinho de TOC como eu...



Mas... antes que me digam que eu só estou criticando os livros, ressalto um detalhe importantíssimo: ambas as edições possuem orelhas nas capas!! Isso é fundamental em bons livros, pois além de deixá-los mais bonitos, auxilia em sua conservação. Infelizmente não há alto relevo ou verniz localizado em nenhuma parte da capa ou título dos livros :(







Ainda falando sobre as capas, ressalto que o material de que são feitas tambem é diferente. A primeira coleção possui uma capa mais brilhante, tipo papel fotográfico, e a segunda é uma capa mais fosca. Cada uma delas tem suas vantagens e desvantagens, pelo menos para mim, enquanto a capa brilhante parece que faz as mãos transpirarem mais, a capa fosca dá a impressão de sujar mais facilmente.





No mais, todo o acabamento atendeu as expectativas: não percebi cola demais, a ponto de sujar a capa, por exemplo, nem defeitos de impressão nas páginas, em uma folheada rápida. Uma ressalva com relação à caixa onde os livros são acondicionados: ela parece ser muito grande para o livros, dá a impressão de sobrar de 2 a 3 mm em cada borda. A Record poderia melhorar esse modelo, pois além de ficar mais bonito na estante, economizaria um pouquinho de papelão e contribuiria com o meio ambiente :)


Caso alguém tenha interesse, pode adquirir essa coleção em algum desses links (porém, não nos comprometemos que você receberá determinada edição):

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário!

Topo